quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Alguém se importa?


Hoje de manha, a caminhar, pelo centro da cidade, me espantei, diante de cenas, que são tão comuns em nossa sociedade, algo que estamos acostumados, e que não atribuímos valor algum.
No entanto, de uma forma, intensa, provocativa,  e argumentativa, essas "cenas" conquistaram minha atenção: Os moradores de ruas, "como assim o chamamos",  estavam a dormir, com um sono dos deuses, em pleno sol da manha. Era como se todos eles tivessem combinado. Estavam espalhados em pontos estratégico da cidade. Um, a dormir, no "calçadão": onde o fluxo de pessoas é intenso; outro, ao lado de um ponto de ónibus: no qual há uma barulhenta movimentação de pessoas; algum, em frente de um bar; e os demais, pelas calçadas, e postes. Dormiam como crianças, depois de um dia bem brincado, e ninguém ousava, incomodá-los. Uma verdadeira revolução.
Uma voz, perturbou, meus pensamentos: "ALGUÉM SE IMPORTA?". Nesse momento, pensei nas crianças da África, no qual, os "ilustres, e venerados", missionários, tanto falam; imaginei a nação Indiana, e seus dilemas. Mas não foram suficientes, para conquistar minha atenção, como os moradores de ruas.

ALGUÉM SE IMPORTA?

Aos muitos que querem ir as nações, claro, principalmente, a África. Aqui em minha quebrada: "precisa se de missionários". Crianças estão passando fome; pré - adolescentes, e adolescentes, envolvem - se, com o tráfico de drogas; garotas, vendem o corpo, em troca de um baseado, e uma carreira de pó, e quando deveriam estar brincando de boneca, estão cuidando, ou tentando cuidar de seus próprios filhos que nascem aos monte.
E porque, não falar, dos mortos vivos, que deixaram de ser humanos, e hoje são zumbis:  andam cambaleando, invisíveis aos olhos de todos, não preocupados, com o amanha, esses sim, podem ser considerados,"PUNX", pois são cracks. ALGUÉM SE IMPORTA?

Bom!!!  É melhor ir para á África.

(Por - Dhioun, Marcos)

4 comentários:

Leitora Voraz disse...

Oi, tudo bem?
Você se importou, isso já é um começo.
Infelizmente cenas como essa foram banalizadas e ouso dizer que os problemas da nação África também.
Mas não podemos esquecer de um fator importante: existem pessoas que se importam, mas elas possuem medo. Pois nem sempre essas pessoas são apenas moradores de rua precisando de ajuda.
São tempos difíceis!!!!!
beijinhos.
Cila- leitora Voraz
http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br

OBS: FB
seguidora: leitora Voraz

Marcos Henrique Justino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcos Henrique Justino disse...

Infelizmente, esse é um dos dilemas, que acompanhará a humanidade, ou a falta dela, até não haver mais sol
bjos

Infantaria Literária disse...

São invisíveis mesmo. Aqui na minha cidade tem um homem em situação de rua que chegou a virar uma espécie de celebridade porque ele vive escrevendo mensagens de "paz e amor" no cartaz que carrega junto com a moradia móvel dele, que consiste em um carrinho de supermercado e uma barraca. Pra ajudar ou tentar entender a situação da pessoa ninguém se presta, mas o usam como elemento dum espetáculo sujo, no qual pretendem naturalizar sua condição.

Postar um comentário